Bateria de Carro Elétrico: o que são, tipos, como funcionam e muito mais!

A bateria de carro elétrico é um dos assuntos que mais geram dúvidas entre possíveis compradores e em quem já os possui. Aliás, qual é a autonomia da bateria? Como funciona recarregá-la? Quais são os diferentes tipos? E as melhores? Eu sei, são muitas perguntas!
Escrito por:
Tupinamba

Tupinamba

Compartilhe:

Carros elétricos recarregando

A bateria de carro elétrico é um dos assuntos que mais geram dúvidas entre possíveis compradores e em quem já os possui. Aliás, qual é a autonomia da bateria? Como funciona recarregá-la? Quais são os diferentes tipos? E as melhores? Eu sei, são muitas perguntas!

Afinal, todos esses fatores são importantes para que o motorista saiba como utilizar o veículo da melhor forma possível. 

Todo esse conhecimento ajudará numa experiência mais satisfatória para quem entra no mundo dos veículos elétricos e deixa de pagar valores cada vez mais altos com combustíveis! 

Neste artigo, criamos um guia completo sobre a bateria de carros elétricos e mostraremos tudo para você que deseja economizar e mudar de vida com essa inovação.

Continue lendo e confira o conteúdo na íntegra!

O que é a bateria de um carro elétrico?

A bateria de carro elétrico consiste na fonte de energia que o veículo precisará para funcionar. 

Enquanto os carros tradicionais ligam e andam através da combustão interna que ocorre com os combustíveis, os carros elétricos demandam uma bateria para alimentar o motor e dar tração às rodas.

É válido que você saiba que apesar de carros movidos à gasolina também terem bateria, não se trata do mesmo equipamento. 

Os chamados carros elétricos à bateria (BEV) também têm uma bateria auxiliar feita para que os acessórios do carro funcionem (faróis, luz interna, etc.), no entanto, eles demandam uma bateria única e que pode ser recarregada para que o carro possa andar.

Os BEV’s não são os únicos tipos de veículos elétricos. É possível citar também os carros híbridos, que utilizam uma bateria elétrica, mas que também podem ser abastecidos com gasolina para complementar o funcionamento do veículo. 

Esses carros são chamados de híbridos plugin-carros híbridos plugáveis, ou mesmo pela sigla PHEV.

Para que você possa imaginar mais ou menos como é a bateria, você pode pensar em um conjunto de baterias de celular bem grandes! 

Em geral, elas são feitas à base de íons de lítio, ficam na parte inferior dos carros e são formadas por: um módulo, um banco de bateria, BMS, barramento, uma célula que fica dentro do módulo e um invólucro mecânico. 

É claro que esse é um resumo dos componentes, pois a bateria é bastante complexa, mas por ele você já pode ter uma ideia! Agora saiba como uma bateria funciona e como ela é capaz de movimentar um veículo!

Como uma bateria de carro elétrico funciona?

Carro elétrico recarregando
Foto: Freepik

Como dito, não há combustão em carros totalmente elétricos e, nesses casos, cabe a bateria fazer o trabalho para que o carro ande. As chamadas baterias tracionárias armazenam eletricidade para o motor do carro acionar os pneus. 

Em veículos movidos à combustível, ao pressionar o acelerador, ocorre a queima da gasolina para que o carro ande. Já nos carros elétricos, ao pressionar o pedal de aceleração, o carro direciona a energia das baterias para o motor que acionará as rodas. 

Assim como o combustível é consumido na aceleração, a bateria também perderá energia conforme o veículo for utilizado.

As baterias de carros elétricos são recarregáveis e podem receber energia através de conexões domésticas comuns (em tomadas elétricas) ou através de um carregador específico. Isso vai depender do modelo do veículo.

Diferencial da bateria elétrica

Além de as baterias elétricas serem mais econômicas em comparação com os gastos com combustível (como será visto mais a frente), elas têm um grande diferencial: elas são capazes de recuperar energia!

É isso mesmo o que você leu! Quando ocorre a desaceleração do veículo, ocorre o que é chamado de frenagem regenerativa, que é quando devido à inércia do veículo e ao controle do modo de operação do motor, o motor é forçado a operar como gerador.

Nesses casos, a frenagem ocorre apenas ao desacelerar o veículo, quando não é necessário pressionar o pedal do freio. 

Essa ação recupera a energia que seria perdida em forma de calor nas pastilhas de freio e é armazenada na bateria. 

Além de recuperar energia, a frenagem regenerativa diminui impactos ambientais e reduz a necessidade de recarregar o veículo com tanta frequência.

Em veículos híbridos, normalmente, a prioridade para que o carro funcione é através da bateria elétrica, assim, quando a energia se esgota, o veículo pode se movimentar através da queima de combustível. 

No entanto, isso não é uma regra e o motorista pode modificar a prioridade, caso deseje.

Além disso, carros híbridos têm a vantagem de também poderem ser carregados através da queima de combustível, o que é um destaque e tanto e economiza ainda mais! 

No caso desses veículos, são 3 formas de carregamento possíveis para as baterias: queima de combustível, frenagem regenerativa (chamada também de “kers”) e carregamento convencional através de um carregador.

Quais tipos de bateria os carros elétricos usam?

Existem mais de um tipo de bateria para carros elétricos e você vai ficar por dentro deles agora mesmo! 

As variações envolvem diversos fatores como: eficiência de carga e descarga, ciclo de vida da bateria, tolerância à sobrecarga, tempo de carga máxima, entre outros diversos fatores.

Seja qual for a opção da bateria, todas são completas e equipadas com sistemas de segurança, algumas com gerenciamento inteligente para riscos (como superaquecimento) e, como um todo, são projetadas para identificar e evitar perigos.

Confira os principais tipos e as suas características:

Bateria de íon de lítio 

Como dito, as baterias à base de íons de lítio são as mais comuns no mercado. Elas têm um ciclo de vida considerável em relação aos outros tipos de bateria, além de que não requer manutenções! 

O tempo de carga rápida dessa bateria é de 1 hora ou menos, o que é um verdadeiro diferencial!

Esse aspecto deriva principalmente do fato de que essas baterias não tendem a viciar, principalmente se você precisar interromper o carregamento, por exemplo. As baterias de íons de lítio são também as que mais estão sendo utilizadas em telefones celulares atualmente. 

Elas são muito seguras, principalmente em comparação com as outras opções de bateria. A sua autonomia é excelente e por isso ela tem sido comum nos veículos elétricos.

Bateria de chumbo-ácido

Menos comuns como baterias principais, os equipamentos de energia de chumbo-ácido, em geral estão sendo utilizados em carros elétricos como complemento às baterias principais. 

Assim, a energia dessas baterias é direcionada para os faróis e acessórios, por exemplo. Isso não quer dizer que a bateria é ruim ou pouco eficaz. 

Apesar de bastante segura, a bateria de chumbo-ácido tem um nível baixo de vida útil e por isso o seu uso como bateria principal tem sido sucateado.

Bateria de hidreto metálico de níquel – NiMH

O terceiro tipo de bateria que destacamos é a NiMH, baterias utilizadas tanto em carros elétricos quanto em carros híbridos. 

Em comparação às baterias citadas acima, a bateria de hidreto metálico de níquel tem um ciclo de vida maior, o que também justifica o investimento maior quando é necessário comprar uma dessas.

Elas têm alta intensidade de energia, geram calor em altas temperaturas e tem alta taxa de autodescarga. 

Devido a esses fatores, é mais comum que essas baterias contemplem carros PHEV, visto que elas não são tão eficazes para veículos totalmente recarregáveis.

Supercapacitores

Por fim, ainda existem os supercapacitores, que a nível de energia, são os melhores possíveis! 

Um supercapacitor não é exatamente uma bateria, mas sim um equipamento que reserva energia com baixa densidade energética, alta densidade de potência e que possuem um excepcional ciclo de vida. 

Em resumo, os supercapacitores possuem a capacidade de carga e descarga muito maior que as baterias, por mais que armazene menos energia.

Para isso, ele utiliza eletricidade estática para armazenar energia e quando é carregado, o capacitor fica com um dos terminais repletos de elétrons que não conseguem passar para o outro terminal. Quando esses elétrons são enfim liberados, eles mesmos conseguem fazer a ação necessária para acionar o motor do veículo.

Os supercapacitores podem ser utilizados como armazenamento secundário de energia e são capazes de garantir ainda mais energia aos veículos elétricos durante a aceleração e a frenagem regenerativa.

Sistema de gerenciamento de bateria – BMS

Se você já está um pouco familiarizado (a) com veículos elétricos e baterias de carro elétrico, é provável que você já tenha ouvido falar sobre “BMS”. 

A sigla representa o nome em inglês “Battery Management System”, ou sistema de gerenciamento de bateria.

O BMS é fundamental para o entendimento sobre baterias de veículos elétricos, pois ele é responsável por manter a qualidade das mesmas durante o funcionamento dos carros. 

O BMS atua para que as baterias recarregáveis não sofram sobrecarga e sejam utilizadas da melhor forma possível, ou seja, ele as otimiza!

Ele faz a monitoria dos parâmetros associados às células e do banco de bateria para garantir a segurança da mesma. 

Para isso, ele considera os seguintes fatores: temperatura, corrente, tensão, estado de carga e balanço de carga nas células de íon-lítio (quando se trata de baterias de íons de lítio).

Por falar nesse tipo de bateria, o BMS torna-se ainda mais relevante! As baterias de íons de lítio, assim como as de hidreto metálico de níquel, estão mais à mercê do desgaste e danos que derivam do mau uso do condutor, por isso, a instalação do BMS faz-se ainda mais necessário quando o veículo utiliza algum desses tipos de bateria.

Variação de preço da bateria de carro elétrico

Jovem recarregando o carro
Foto: Freepik

Agora que você já conheceu um pouco sobre o que é a bateria para carro elétrico, os seus tipos, além de entender sobre o sistema de proteção da mesma, vamos à parte financeira. 

Como visto, por existirem diversas opções e características entre as baterias, naturalmente haverão preços distintos para cada uma delas.

É válido ressaltar que os preços aqui citados representam médias e valores aproximados, podendo variar de acordo com marca e fornecedor. 

Todos os tipos de baterias tomam como base o valor do quilowatt-hora e o preço da mesma varia de acordo com o que ela pode armazenar.

Com a tendência à adesão de veículos elétricos, espera-se que o preço do quilowatt-hora siga caindo devido ao aumento da produção, pois serão mais consumidores e em breve veículos elétricos se tornarão convencionais. 

Enquanto isso, segundo a E Source, em maio, o valor do quilowatt-hora correspondia a U $128,00, o que pode ser convertido para aproximadamente R $629,76 (cotação do dólar de 07/06/2022).

Além do valor do quilowatt-hora, é possível considerar também os materiais e tipos de bateria. Por exemplo, houve uma queda no valor do lítio, então isso impactará no preço da bateria de íons de lítio.

Integração da bateria com energia solar

Um ponto muito positivo para quem está considerando investir em um veículo elétrico, é a possibilidade de integrar a bateria do mesmo com energia solar. 

Além de ser sustentável por si só, visto que deixar de utilizar o motor à combustão, ou mesmo diminuir o seu uso (como em veículos híbridos), é possível utilizar energia proveniente de fontes limpas e renováveis, com o sol.

Desde 2012 é possível ter um sistema solar em casa e economizar com a conta de energia elétrica ao final do mês, mas e se você unisse os benefícios da energia solar para suprir as cargas da bateria do seu carro elétrico?

Com isso, você pode recarregar o veículo totalmente pagando muito pouco ou mesmo zerar os gastos que teria com os carregamentos. 

A produção de energia solar é diária, além de existir a compensação de energia através dos créditos energéticos, que é quando o sistema produz mais do que você produz e o excesso é enviado para a rede elétrica da cidade.

Talvez você não soubesse dessa grande vantagem, mas muitas cidades já utilizam carregadores públicos através da energia solar. 

Outra maneira de recarregar o veículo com a integração da energia solar é através da estrutura de “carport”.

Essa estrutura tem sido amplamente utilizada em estacionamentos, pois a cobertura dos carros é feita por suportes que apoiam painéis solares. 

Assim, enquanto os carros ficam protegidos do sol e da chuva, quando é dia, os painéis produzem a energia que poderá recarregar os veículos. Muito bom, não é?

Qual a vida útil das baterias de carros elétricos?

Ao falar de baterias de carros elétricos, não podemos deixar de citar o quanto elas duram. Afinal, elas precisam movimentar um carro, algo muito utilizado e que provavelmente passará anos com quem for dirigi-lo.

Para falar sobre vida útil é importante citar as principais variáveis que impactam na mesma. São elas: bom/mau uso da bateria; quantidade de vezes que uma bateria é descarregada e carregada; impactos climáticos e; tipo de bateria. Confira mais abaixo:

Como visto, existem diversas opções de bateria e elas variam sua vida útil de 8 a 20 anos. Os impactos climáticos (temperaturas extremas ou temperaturas moderadas) irão interferir diretamente nisso. 

Climas com temperaturas muito altas podem diminuir a autonomia das baterias e também a sua vida útil. O mesmo ocorre se o veículo ficar muito tempo em locais muito quentes.

Ademais, o uso do motorista e/ou proprietário do veículo impactará bastante em quanto a bateria irá durar. Por exemplo, o ideal é sempre fazer a recarga completa da bateria, interrupções podem comprometer a autonomia da mesma.

Além disso, quanto mais recargas são feitas, menor é a vida útil da bateria, mas, é claro, elas foram feitas para serem recarregadas e já são preparadas para isso. 

Ao utilizar carregadores de qualidade, realmente apropriados, como os que a Tupinambá oferece, a garantia de que a vida útil será preservada também é maior.

Conforme a bateria vai perdendo vida útil, as recargas passam a ser mais rápidas, mas a duração da bateria também passa a ser menor. 

Ou seja, faz-se necessário recarregar mais vezes dentro de um período de tempo que antes necessitava menos recargas.

Se após muitos anos, a bateria do seu carro elétrico perder vida útil a ponto de não ser mais possível utilizá-la no veículo como propulsora do mesmo, não é necessário descartá-la. 

Se você tiver um sistema de energia solar, ela pode servir para armazenamento de energia ou você pode vendê-la com a mesma função!

Sem falar que com a tendência de mercado de carros elétricos, em breve serão criadas reciclagens para baterias desses veículos. 

Com o reaproveitamento disso, o carro elétrico se tornará ainda mais sustentável!

Qual o preço de uma bateria de carro elétrico?

Bateria de carro híbrido
Foto: Freepik

Bem, você já entendeu como ocorre a variação do preço de baterias de carros elétricos, mas para que você realmente fique por dentro e saiba valores de referência para baterias de carros elétricos, mostraremos alguns para você.

Nos veículos, a bateria é quem garante o funcionamento dos mesmos, então é natural que ela seja um dos equipamentos mais caros deles. Além dos aspectos citados no tópico sobre variação de preço, outro fator que impactará no valor final das baterias será o modelo do carro.

Cada fabricante e fornecedor dará preços distintos, além de que pequenas características já são suficientes para dispersar os valores também. Para demonstrar isso, trouxemos uma comparação da Uol sobre baterias de algumas marcas de carros elétricos no Brasil, confira:

  • Toyota: o valor do conjunto total da bateria do Prius é de R$ 9.990. O carro custa R$ 126.600 e seu sistema híbrido tem garantia de oito anos, sem limite de quilometragem. Valores semelhantes podem ser obtidos pelo Lexus CT200h, que compartilha base com o Prius; 
  • Ford: o preço para o conjunto da bateria varia de R$ 32.500 a R$ 39.500, segundo concessionários. O Fusion Hybrid (que custa até R$ 160 mil) possui três anos de garantia, mas a bateria possui 8 anos (ou 160 mil km);
  • Porsche: Cayenne (geração antiga) ou Panamera (que parte de R$ 530 mil), nas versões híbridas, cada bateria tem 104 células, divididas em oito módulos de 13 células cada. Cada módulo sai por R$ 12,6 mil. Somando tudo, a bateria completa custa R$ 100.800 – mas não há a informação sobre a possibilidade de substituir apenas módulos defeituosos; 
  • BMW: são oito módulos compondo a bateria do elétrico i3, o antigo, cada um custando quase R$ 20.000,00, de acordo com Henrique Miranda, gerente de produtos elétricos da marca. Ou seja, substituir o pacote completo, fora da garantia de oito anos, custaria R$ 160.000,00.

Carregadores para bateria de carro elétrico

Pensando em possibilitar e fazer parte dessa grande inovação para a vida de todos, a Tupinambá trabalha para trazer soluções que possibilitem recargas saudáveis para baterias de carros elétricos!

O eletroabastecimento de qualidade é fundamental para que a vida útil das baterias sejam preservadas e nisso a Tupinambá pode te ajudar! Somos a 1ª Operadora de Infraestrutura de eletroabastecimento do Brasil a atuar de ponta a ponta e trazemos as melhores opções de carregadores!

Atendemos o público comercial, residencial e corporativo com dispositivos de carregamento, mas também com software de gestão inteligente de pontos de recargas, carregadores, etc.

Nossos principais clientes são shoppings, Supermercados, Redes de Estacionamento, Condomínios Comerciais & Residenciais, Clientes Corporativos e Locais Públicos. 

Cientes do crescimento da tecnologia de carros elétricos, estamos nos preparando para garantir que essa ascensão ocorra de forma breve, contribuindo para um mundo mais sustentável. Nosso mantra é apoiar a mudança de matriz energética veicular e possibilitar a mitigação de CO2 pelo bem do planeta!

Entre as nossas opções de carregadores estão: 

  • Carregador de chão sem tela – Parking;
  • Carregador de parede sem tela – Wallbox;
  • Carregador Smart de Parede ABB – 22kW;
  • Carregador Smart de Parede ABB – 7,4kW
  • Carregador Smart de Parede NeoCharge – 22kW;
  • Carregador Smart de Parede NeoCharge – 7,4kW;
  • Carregador Smart de Parede Schneider – 22kW;
  • Carregador Smart de Parede Schneider – 7,4kW e entre outros!

Como dito, nossas soluções não se limitam a carregadores e por isso desenvolvemos um software de gestão (CPO) que é compatível com qualquer carregador e possui configuração simples feita pelo nosso time. 

Com ele, você tem uma quantidade de usuários ilimitada com diferentes níveis de acesso, relatórios de recarga e consumo de energia, acesso aos dados dos clientes e veículos, controle de pagamentos e edição de tarifa. 

Tudo isso em um só espaço e de fácil utilização. Esse mecanismo é fundamental para empresas, para pessoas que desejam investir em carport e muito mais! 

Conclusão

Bem, chegamos ao final desse conteúdo e esperamos que não tenham ficado dúvidas a respeito das baterias de carros elétricos. Elas fazem parte do futuro do uso de carros, consumo sustentável e, muito em breve, do dia a dia de diversas pessoas.

Já é possível encontrar carregadores públicos, estações de recargas elétricas e investir em alguma das diversas opções de carregadores para bateria de carro elétrico. Carros elétricos são o futuro e ninguém pode negar.

No blog da Tupinambá você pode conhecer mais sobre os temas relacionados à bateria de carro elétrico ou a esses veículos. Aproveite e confira o nosso site e tudo o que disponibilizamos para o eletroabastecimento!

Leia também

Newsletter

Receba conteúdos especiais antes de todo mundo.

Deixe seu email ao lado e inscreva-se!